Clube do Livro #9: Cinco clássicos da literatura YA que todo mundo deveria ler

A literatura manifesta o cenário cultural, econômico e social de cada época, ou seja, os livros relevantes naquele momento refletem a situação da sociedade e nos permitem entender o comportamento através das histórias que são consumidas.

O Young Adult (chamado de literatura juvenil aqui no Brasil) é um gênero que vem crescendo consideravelmente nas últimas décadas. Ainda alvo de muito preconceito e depreciação, o público jovem aos poucos vem se fazendo ser ouvido e a literatura os tem escutado.

Nos últimos anos, cada vez mais livros destinados a jovens adultos tem agraciado as listas de best sellers, refletindo a crescente e lenta mudança no olhar que o mundo tem de adolescentes e reforçando a necessidade de livros com temáticas mais assertivas e relacionáveis,  menos infantis e com maior complexidade. São histórias que validam os sentimentos desse público ao abordarem conteúdos relevantes e pessoais para eles, trazendo identificação em suas páginas.

Entendendo a importância de combater o preconceito de que literatura juvenil é fútil e rasa, reunimos os melhores livros do gênero que vai fazer qualquer adulto rabugento reconsiderar sua opinião datada e se viciar nessas histórias.

A série Harry Potter

Sim, a série de livros mais bem sucehpdida da literatura é classificada infanto-juvenil. A obra mais vendida do mundo e traduzida para 73 idiomas, Harry Potter é conhecido por abranger diferentes faixas etárias, agradando públicos diversos e transcendendo gerações. O mundo mágico criado por J.K. Rowling é fascinante pela riqueza de detalhes e é cativante por abordar temas comuns da adolescência em um cenário completamente alternativo ao mundo real. Não conheço uma pessoa que tenha lido Harry Potter e não tenha gostado!

A culpa é das estrelas

a culpa e das estrelasJohn Green já era bastante conhecido por suas outras obras quando, em 2012, lançou seu maior sucesso “A culpa é da estrelas”. A história virou um fenômeno da literatura juvenil quando foi adaptada para o cinema dois anos mais tarde, e desde então o autor se tornou referência no gênero. O livro narra a vida de uma garota com câncer, mostrando as especificidades de viver o primeiro amor quando se tem as possibilidades físicas limitadas. O tom presente é o mesmo que envolve todas as obras de Green: a humanização das personagens e o sentimento de empatia que floresce como passar das páginas.

Eleanor & Park

A maior virtude das histórias de Rainbow Rowell são as personagens: cada uma possui eleanor e parkum conjunto único e bem construído de características, trazendo identificação para a história. Nesse romance ela aborda temas bastante comuns na vida real, mas nunca relatados em um livro antes por não serem apelativos para a grande massa. Ela foge do clichê ao criar uma protagonista pertencente à classe baixa, com problemas familiares e baixa auto estima. Seu relacionamento com Park é ingênuo e refrescante em uma era na qual todos os casais ficcionais parecem enfrentar as mesmas situações.

As vantagens de ser invisível

as vantagens de ser invisivelNarrado em forma de cartas redigidas pelo protagonista, a obra de Stephen Chbosky retrata a vida de um adolescente do ensino médio que busca entender o suicídio de seu melhor amigo em meio a todas as mudanças naturais que um garoto de sua idade passa. O tom confessionário nos aproxima do personagem e traz um entendimento mais claro de seus sentimentos e angústias, possibilitando identificação para aqueles que se encontram em situações semelhantes. A sensibilidade com os quais o autor aborda temas como depressão, stress pós traumático e primeiro amor é reconfortante, transmitindo com sucesso a mensagem de que ninguém está sozinho nas dificuldades que enfrenta.

A série O diário da princesa

Escrita por Meg Cabot, pessoa que disseminou e popularizou a literatura juvenil ao redoro diario da princesa do mundo, “O diário da princesa” é o conto de fadas repaginado que todo adolescente precisa ler. Mia Thermopolis, a garota-esquisita-de-cabelo-bagunçado-e-óculos, descobre ser parte da família real de Genovia e a história acompanha os resultados dessa mudança na vida da garota. Uma das primeiras obras YA contemporâneas a desconstruírem a adolescente feminina como delicada, fútil e boba, a série foi só o começo para outras diversas personagens que fugiram dos padrões estéticos da sociedade que Meg criou.

Anúncios

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s