Música da Semana #47: The National – The System Only Dreams In Total Darkness

Música da semana é a nossa ~nova série aqui no 36. Cada sexta, vamos escrever um textão falando sobre alguma música que passou a semana inteira no repeat. Porque a gente gosta de compartillhar a vida e porque sim. 

Vamos falar de música triste? Vamos!

Escolher a banda que estrelaria a semana foi fácil. No começo de setembro, The National lançou disco novo. Na semana que saiu, eu não consegui ouvir. Na seguinte, eu baixei o álbum no celular e abri ele algumas vezes, mas por não estar em um lugar muito bom achei que seria melhor deixar pra depois. Esta semana, eu achei que era hora de dar um basta e ouvir: agora, me pergunto, por que esperei tanto tempo?

The National inventou as canções tristes. Seu último álbum, Trouble Will Find Me, de 2013, é um dos álbuns da minha vida. Tenho uma conexão muito forte com suas letras e sua estética. Foi o álbum que me fez amar a banda e não tem uma vez que eu escute sem ficar transbordando todos os tipos de sentimento.

Em 2017, chegou a vez de Sleep Well Beast. A banda vinha atiçando o público desde maio, quando saiu o primeiro single, que se torna hoje nossa música da semana. É curioso pensar que eu ouvi a música algumas vezes desde que foi lançada, mas só agora, ouvindo-a em conjunto com o disco que ela veio bater forte em mim. E como bateu.

Entendo que pode ser o hype e a famigerada “cultura da hipérbole”, mas este álbum, esta obra de arte, é uma das melhores coisas que já aconteceram na minha vida. Eu até comentei no Twitter que estava com medo de ouvir Sleep Well Beast e me afundar ainda mais no poço, mas o que o disco fez foi me dar vontade e motivos para viver.

Se antes eu já queria e muito assistir o The National e ouvir minhas músicas do Trouble Will Find Me tocadas ao vivo, agora eu tenho novas metas. “The System Only Dreams In Total Darkness” é a principal delas.

(Tá certo que a gente sempre quer ver as nossas bandas favoritas ao vivo, mas o fato do National estar praticamente confirmado no Lollapalooza 2018 intensifica todo e qualquer desejo desse show.)

Lembro que na primeira audição do álbum, quando ela começou a tocar, eu pensei “imagina esse troço ao vivo, deve ser absurdo!!!!!”. Essa apresentação no CBS This Morning me deu um gostinho do que deve ser assistir à banda tocando-a ao vivo e a cores. A atmosfera, a força da música… eu simplesmente não consigo explicar – bem, a própria letra já diz que “I can’t explain it any other, any other way”.

Não tem como não gostar do vozeirão de Matt Berninger, mas nessa música, com as guitarrinhas e, na verdade, todo o instrumental mais upbeat – ou upbeat nos padrões The National – dão uma vontade louca de simplesmente viver essa música.

Em um momento onde todos querem mudar e trazer novas sonoridades para suas músicas, mas erram rudemente, The National o faz brilhantemente. O novo disco experimenta bastante e traz nuances mais eletrônicas com sintetizadores, que de certa forma me remetem a uma estética parecida com o que Trent Reznor faz em suas criações. A aura sombria da banda segue firme, fazendo a gente sofrer, sim, mas também ficar muito feliz com o resultado e até dar uma dançadinha vez que outra. Falo com convicção que Sleep Well Beast é um dos melhores discos do ano e vai ser difícil eu conseguir parar de ouvir.

Mais Música da Semana?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s