Música da Semana #46: SWMRS – Drive North

Eu dei muita sorte nessa semana.

As bandas que eu ouço repetidamente não tinham lançado nada de novo e eu tava pronta pra ir na playlist de novidades do Spotify, até que eu abri o Youtube e… descobri que tinha um novo clipe do SWMRS. Ainda bem, eu tava querendo falar mesmo dessa banda (porque, quando eu fico obcecada por uma banda, tentou dar um jeito de colocar ela em tudo que eu escrevo).

E TEM TANTA COISA QUE EU NEM SEI POR ONDE COMEÇAR.

Eu comecei a ouvir essa banda no mês passado e estou completamente apaixonada até agora. Apesar de eles só terem um álbum, não tem um dia que eu passe sem ouvir pelo menos algumas músicas. Além disso, tenho assistido entrevistas no meu tempo livre (5 minutos por dia, mais ou menos, no momento), o que tem colaborado com esse vício.

Apesar de ter ouvido a banda antes, especialmente porque eles têm uma música sobre a Miley Cyrus (sim!!!), nada tinha me chamado muita atenção. Porém, falei sobre o clipe de “Lose It” no meu podcast e algo clicou. Resolvi ouvir o álbum Drive North de novo e não consegui acreditar que passei quase um ano inteiro sem ouvir isso.

Mas não vou falar aqui do álbum inteiro e sim da música-título, “Drive North”

Essa música. Todas as músicas. AaAaah.

Minha vida é uma eterna divisão entre:

I hate Venice Beach!
I hate the Echoplex!
I hate Santa Monica Boulevard!

e

“I actually really like L.A.”

A banda, que é de Oakland, explica que não é bem o que parece. Eles não odeiam Los Angeles em si, mas gostariam de que a cidade parasse de ser tão glorificada e que a cena se espalhasse mais em direção ao norte (ahn ahn), que é onde eles tão.

Bizarramente, ou não, é uma música perfeita pra ouvir enquanto tu tá parado num trancamento e eu me imagino ouvindo ela enquanto dirijo por Los Angeles. Enquanto isso não acontece, eu ouço ela quando tô indo pro meu estágio, que fica 30 milhas ao norte de onde moro.

Mas vamos falar sobre o clipe de Drive North

E ESTE CLIPE SOBRE A INTERNET? Nele, a gente vê o vocalista Cole Becker fazendo uma resenha sobre Los Angeles, enquanto imagens da banda passeando pela cidade aparecem no fundo. Cada nova foto, é um grito.

A estética é uma cópia/piada do Anthony Fantano, “the internet’s biggest music nerd”, porque afinal… music journalists, who the fuck are they?

Ops?!? Bom, seguindo em frente…

Falando nisso, olha as nossas reviews de L.A.:

Tá, deixa eu tentar parar de surtar e explicar a banda

Estes jovens da Bay Area resolveram montar uma banda depois de assistir à Escola de Rock (vc sabe que também pensou nisso). Os primeiros integrantes foram o baterista Joey Armstrong (ligue os pontos com as ilustrações que escolhi pra esse post) e o vocalista Cole Becker, que depois convidou seu irmão, Max, pra participar. Adicionaram um outro guitarrista cujo nome eu não lembro agora e começaram uma banda de pop punk chamada Emily’s Army. O nome veio em homenagem à prima dos Becker que tem fibrose cística, pra quem eles queriam juntar dinheiro, e isso tudo aconteceu em 2005 quando eles tinham provavelmente 12 anos.

Depois de várias Warped Tours e de se formar no ensino médio, eles resolveram que não queriam mais ser Emily’s Army e mudaram o nome pra SWMRS em 2015. O guitarrista cujo nome eu não lembro saiu, Max foi tocar guitarra e um jovem chamado Seb Mueller entrou pra tocar baixo. E daí Drive North – o álbum – aconteceu e nós estamos aqui falando deles.

E TEM MAIS

Estes jovens moços de classe média da Califórnia não estão apenas fazendo musiquinhas legais, eles também são pessoas legais. A banda tá sempre usando sua plataforma pra falar sobre política, privilégio, preconceito e etc.

Tipo: 1. Eles têm um zine com diquinhas do que homens brancos cis hétero etc podem fazer pra ser menos babacas. 2. No dia das eleições nos EUA ano passado, eles fizeram um live pra dizer pras pessoas a importância de votar e comentaram várias políticas que estavam em jogo nas eleições locais. 3. O vocalista seguidamente usa vestidos nos shows pra começar uma discussão sobre a importância das mulheres se sentirem seguras na plateia.

Tem mais, mas eu preciso terminar esse post em algum lugar. Tchau.

Compartilhem esse post, enviem pros amigos, família, conhecidos, sei lá. Qualquer coisa vale, só quero que esse poste faça sucesso pra eu poder ter uma chance de entrevistar eles. Meia dúzia de perguntinhas, é só o que eu peço.

Leia mais:

E tem mais música da semana aqui:

Anúncios

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s