Uma lista de cantores que arrasaram quando decidiram atuar

2017 foi o ano do debut de Harry Styles não só na sua carreira solo, como também no cinema. Nosso anjo estreou como ator em Dunkirk, filme de guerra dirigido por Christopher Nolan. Nele, Harry mostrou que talento não lhe falta – sua interpretação foi tão fantástica, que fomos capazes de odiar seu personagem.

Mas ele não foi o único que resolveu se aventurar pela sétima arte esse ano. A cantora Sky Ferreira também esteve nas telonas com uma participação em Baby Driver, de Edgar Wright, e nas telinhas, participando da série Twin Peaks (ela é fã da série e o nome de seu disco Night time, my time é uma referência à personagem Laura Palmer).

Cantores brincando de ser atores – ou levando isso muito à sério – não é nenhuma novidade. Inclusive, tem muita gente incrível que domina essas duas artes. Por isso, separamos esta lista com alguns cantores que amamos que foram para o cinema ou TV e fizeram com que os amássemos ainda mais. Olha só:

David Bowie

Durante toda a sua vida, David Bowie foi um ser humano (será?) genial e seus talentos foram muito além dos palcos. Em 1968, ele fez sua primeira aparição na TV, na série Theatre 625Nos anos seguintes, ele deixou impressões marcantes na televisão e sétima arte, em obras como O Homem Que Caiu na Terra (1976), Labirinto – A Magia do Tempo (1986), Basquiat – Traços de Uma Vida (1996), onde viveu Andy Wahrol, e O Grande Truque (2006), onde deu vida ao brilhante Nikola Tesla. Em 1992, ele participou do filme Twin Peaks: Os Últimos Dias de Laura Palmer (em inglês, Fire Walk With Me), um prólogo da série de David Lynch, aka a melhor série de todos os tempos, onde interpretou o agente do FBI Phillip Jeffries, personagem marcante que ecoa até hoje na mitologia do programa.

Rihanna

Em 2012, Rihanna fez sua primeira aparição nas telonas com o flop (não vi, mas é o que dizem) Battleship – A Batalha dos Mares, onde interpretou uma oficial na defesa da Terra contra criaturas alienígenas. Apesar do filme não ter bombado muito, a aparição da cantora foi suficiente para garantir outros trabalhos no cinema, já que esteve em Annie (2014), foi protagonista da animação Cada Um Na Sua Casa (2015) e viveu a icônica Marion Crane na série Bates Motel (2017) – a mulher morta no chuveiro por Norman Bates no clássico sesssentista de Hitchcock. Ainda em 2017, Riri viveu Bubble em Valerian e a Cidade dos Mil Planetas, ao lado de Cara Delevingne Dane DeHaan. Além disso, ela está no remake de Onze Homens e Um Segredo, que deve sair no primeiro semestre de 2018 com o nome Oito Mulheres e Um Segredo – e, obviamente, com um elenco cheio de minas incríveis, como Cate BlanchettSandra Bullock Anne Hathaway.

Will Smith

Antes de se tornar o fresh prince de Bel Air, Will Smith queria mais era fazer rap. Ele escreveu suas primeiras rimas aos doze anos e seu primeiro lançamento aconteceu aos dezesseis, com a canção “Girls Ain’t Nothing But Trouble” – tudo isso antes de se formar no ensino médio. Em 1989, ao lado de seu amigo de infância, DJ Jazzy Jeff & The Fresh Prince ganhou seu primeiro Grammy: Melhor Performance Rap com “Parents Just Don’t Understand”. Quando estava quase declarando falência por não pagar devidamente seus impostos, a NBC chamou Will para fazer um sitcom no qual ele seria o protagonista e que “contaria” sua vida. Fun fact: quando perguntado sobre que nome queria para seu personagem, ele escolheu “Will Smith”, porque sabia que as pessoas o reconheceriam pelo papel e saberiam seu nome – meio que foi uma sacada genial de marketing (a diferença é que o da série se chama William, enquanto o real oficial se chama Willard, mas só um parênteses mesmo). A tal da série era Um Maluco No Pedaço, que estreou em 1990, teve seis temporadas e é um dos principais papéis da carreira dele até hoje.

Depois disso o céu se tornou o limite para Will Smith, que focou no cinema e é um dos maiores atores da atualidade. Bad Boys (1995), Independence Day (1996), MIB: Homens de Preto (1997), Eu, Robô (2004),  À Procura da Felicidade (2006), Eu Sou A Lenda (2007) e Sete Vidas (2008) são alguns dos principais longas da sua carreira. Um dos seus papéis mais elogiados está no filme Ali (2001), onde interpretou o famoso boxeador Muhammad Ali. Esta atuação lhe rendeu uma de suas duas indicações de Melhor Ator no Oscar – a outra foi em À Procura da Felicidade. Will é um ator tão incrível, que até conseguiu salvar o desastre que foi Esquadrão Suicida (2016).

Apesar de ter mergulhado de cabeça no cinema, ele não abandonou a música. Lançou ao todo nove álbuns, sendo o último deles de 2005 – Lost and Found.

Justin Timberlake

Justin Timberlake não veio a este mundo apenas para trazer o sexy de volta. Além de cantor e dançarino, ele nos mostrou que é ótimo também na arte de atuar. Enquanto ainda estava no *NSYNC, Justin atuou em um filme da Disney chamado Mudança de Comportamento, dentro da programação do The Wonderful World of Disney (2000). Depois de uma participação em Longshot (2001), ele se destacou em Edison – Poder e Corrupção (2005) e Alpha Dog (2006). Assim, sua carreira como ator decolou e ele foi ganhando cada vez mais papéis, com cada vez mais protagonismo: A Rede Social (2010), Amizade Colorida (2011), O Preço do Amanhã (2011) e, mais recentemente, dublou e cantou na animação Trolls (2016).

Queen Latifah

Queen Latifah é um excelente exemplo de alguém que podemos chamar de “mulherão da porra”. Ela é rapper, compositora, produtora (musical e de tv), modelo, apresentadora de talk show e, finalmente, atriz. Embora ela tenha começado na música, lançando seu primeiro disco All Hail the Queen em 1989, é mais possível que você a conheça de sua carreira cinematográfica. Seu primeiro trabalho foi em 1991, no longa Jungle Feever, de Spike Lee. No mesmo ano, ela participou de dois episódios de Um Maluco No Pedaço e seguiu fazendo papéis menores até que em 1996, ela protagonizou Até As Últimas Consequências, ao lado de Jada Pinkett Smith, Vivica A. Fox e Kimberly Elise. Desde então, foram diversos sucessos, protagonistas e papéis de destaque, em filmes sérios e de sessão da tarde, como: Volta Por Cima (1998), O Colecionador de Ossos (1999), Chicago (2002), A Casa Caiu (2003), Táxi (2004), As Férias da Minha Vida (2006), Mais Estranho Do Que Ficção (2006), Hairspray (2007), Loucas Por Amor, Viciadas em Dinheiro (2008) e A Vida Secreta Das Abelhas (2008) – só pra citar algumas das mais de 70 produções para TV e cinema que ela fez.

Em “Táxi”, ela atuou ao lado de Jimmy Fallon e de nosso tesouro nacional Gisele Bünchen.

E vale lembrar também que:

A islandesa Björk protagonizou o filme mais triste do mundo, Dançando no Escuro (2000), de Lars Von Trier, e fez todo mundo chorar com sua atuação sensacional. Ela também fez outros papéis pequenos na TV e cinema.

E que a queridinha britânica Kate Nash está em Glow, série da Netflix que saiu esse ano e você precisa assistir. Antes disso, ela tinha participado de Saudações de Tim Buckley (2012) e Entre Amigas (2013).

E, por fim, antes de se aventurar pelos filmes e ser confundido com o Matt Damon (ou sou só eu???), o Mark Wahlberg era um rapper conhecido como Marky Mark, que fazia clipes como esse abaixo. O canal do Vevo dele (sim!) é uma preciosidade.

Leia também:

Anúncios

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s