Depressão: vamos falar?

Dia 7 de abril é marcado como o Dia Mundial da Saúde, data em que a Organização Mundial da Saúde busca conscientizar a população sobre diversas doenças. A escolhida deste ano, é a depressão, um mal que pode atingir todas as idades e classes sociais e deve se tornar uma das doenças mais comuns entra população até o ano de 2030, segundo dados da OMS.

Com o mote “Let’s Talk” (vamos falar), a campanha pretende reforçar  que existem formas de prevenir e tratar a depressão. E, também, de discutir a doença que ainda é um tabu na sociedade.

A gente aqui do 36 tem certeza que falar sobre a depressão é muito importante. Selecionamos alguns filmes, séries e outros produtos da cultura pop que abordam o tema. Confira:

Para assistir:

Filmes

O Lado Bom da Vida

O filme, adaptação de um livro, gira em torno de Pat e sua jornada para vencer a depressão após sua saída de uma clínica de reabilitação. O modo como retratam o esforço dele para recuperar o controle de sua vida nos detalhes que fazem parte de nossas rotinas.

Um Grande Garoto

Apesar do filme focar mais na relação de Will com Marcus, a mãe do garoto chama atenção especificamente pela sua depressão. Mais de uma vez, Fiona aparece chorando sem motivo aparente, ou Marcus comenta sobre a tentativa de suicídio dela. Os momentos são marcantes porque o livro não é exatamente pesado, mas a relação do menino com a mãe está muito baseada na situação psicológica dela.

Séries

My Mad Fat Diary:

A série acompanha uma garota adolescente com problemas de auto estima relacionados ao seu peso, o que a leva a desenvolver depressão. Então além de todas as dificuldades e inseguranças que já passamos na adolescência, Rae tem que lidar com sua doença constantemente sabotando deus sentimentos. A história é contada de uma maneira tragicamente realista, e a escolha dos atores é de uma representatividade inigualável.

Bojack Horseman:

A animação sobre um cavalo que vive sua vida tentando reviver os dias de glória como um astro de Tv em Hollywood, pode parecer apenas mais uma comédia de humor negro, mas tem sido bastante elogiada pela forma como retrata a depressão. Apesar do criador da série, Raphael Bob-Waksberg, declarar que nunca foi a intenção do programa tornar-se uma voz da depressão na cultura pop, em um único episódio, BoJack passa por situações comuns a quem passa por depressão: sentimentos de solidão, pânico e desesperança para períodos de difícil apatia, as vezes seguida por consumo de alcool e drogas. Não é agradável de se assistir, mas extremamente reconfortante pra quem passa por algo semelhante.

Youtube

Kat Napiorkowska

Esse vídeo é um ótimo exemplo para tentar entender como uma pessoa com depressão funciona. O canal dela aborda diversos outros assuntos relacionados com doenças psicológicas, como ansiedade e síndrome do pânico. É muito honesto e a coloca em uma situação bastante vulnerável, mostrando de maneira realista como a doença afeta o dia a dia de alguém.

Beckie Jane Brown (Beckie0)

Cheguei no canal da Rebecca meio que por acaso e acabei ficando tamanho a identificação que tive. A britânica está na internet há bastaaaaante tempo e é principalmente conhecida por um vídeo que faz um time lapse de sua relação com o cabelo. Não é uma relação simples, ela tem trichotillomania, uma doença que faz com que a pessoa perca o cabelo involuntariamente e que afeta muitas pessoas. A forma que a afetou, entre outras coisas, foi com a depressão. E ela trata isso de uma maneira bem aberta no seu canal. É possível se ver nos medos, inseguranças e ansiedades que ela retrata. E há muitos lados da depressão. Não é algo preto e branco, é uma enorme área cinza: às vezes, as coisas são melhores; às vezes, sair da cama se torna impossível… Mais do que qualquer coisa, o canal dela mostra que não estamos sozinhos nessa luta – e, às vezes, isso é o que a gente precisa pra ter força pra seguir vivendo.

Para seguir:

Páginas

Sad Ghost Club


Cheia de quadrinhos bacanas que exemplificam os sentimentos e como a depressão age em situações rotineiras, essa página é pura representatividade.

Doses diárias de amor e respeito

Uma compilação de artes bacanas com frases de empatia sobre depressão e outras doenças psicológicas. Uma maneira de demonstrar apoio e aliviar as dores de quem sofre com essas doenças.

Another Art Book

17191234_639321449601260_4379112478805054456_n

No ano passado, durante um painel na Comic Con RS, a Letícia Pusti compartilhou sua experiência com o desenho e como ele ajudou ela a lidar com sua depressão e ansiedade. Através dos seus desenhos, usados como uma “válvula de escape”, ela expressa o que sente e torna possível que tanta gente se identifique com a obra.

Pra Ouvir

Música:

 The Maine – 24 Floors

Apesar da palavra depressão não ser citada quando John fala sobre essa faixa, a letra é sobre estar numa situação tão difícil que suicídio se torna uma possibilidade. Porém, o mais marcante dessa música, eu acho, é como ela inicia com “feeling so low, thinking of jumping soon”, mas desenvolve um tom esperançoso ao longo dos 3 minutos de duração. No fim, o que fica é a mensagem “every moment’s relevant, bittersweet and delicate”.

Sia – Breathe Me

Nas palavras da própria cantora e compositora Sia, essa balada fala “sobre sentir-se preocupado, ansioso e oprimido por seu próprio diálogo interno”, sentimentos comuns da depressão. A letra com versos como “Machuquei a mim mesma de novo hoje/e, a pior parte é que não têm ninguém para culpar” entra no refrão como um singelo pedido de socorro “Me ajude, seja meu amigo”. O clipe segue esta temática reproduzindo uma sequencia de polaroids com imagens de Sia apática ou triste em situações do cotidiano.

Podcasts:

Mamilos 75 – Depressão

O Mamilos é considerado um dos maiores e melhores podcasts brasileiros e não é à toa. O programa, comandado por Juliana Wallauer e Cris Bartis traz jornalismo de peito aberto, é polêmico e toca nas feridas necessárias. Por isso, não era de se estranhar que tratasse de um assunto tão importante como a depressão: “Hoje vamos falar sobre o buraco negro no peito que parece sugar os sonhos, energias e desejos da gente, nos despindo de todo o recheio que nos permite encarar a vida. Que nos deixa ocos, vazios, engolindo a nossa vitalidade. Vamos falar sobre o que sabemos hoje de como esse buraco se instala, como ele funciona e das forças que desenvolvemos pra arrancar ele do nosso peito.”

Leia também: 7 lições que aprendemos sobre depressão com Kristen Bell

Anúncios

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s