5 artistas que você amava e esqueceu que existem

Nesse mundo contemporâneo, em que pessoas viram celebridades de uma hora para a outra, coisas aleatórias viralizam e a gente mal consegue olhar toda a timeline do Twitter durante o dia, muitas coisas que amamos mais do que tudo em um dia, acabam sendo esquecidos de uma hora para a outra. Isso é verdadeiro para GIFs, piadinhas e… artistas. Com tanta informação nova rolando por aí, fica bem difícil lembrar das nossas paixões de adolescência sem ser naquele momento de nostalgia que a gente vai stalkear o crush do cursinho – ou o Instagram da banda que a gente tinha poster na parede – só pra ver o que aconteceu na vida deles de lá pra cá.

Pensando nisso, reuni uma listinha de artistas que você provavelmente ou não quando era mais jovem e esqueceu que existem. Vai que eu reacendo a chama de alguém? Ou, pelo menos, consigo uns “aaah, nossa, verdade!”.

tumblr_m5pu03EmZp1rtzouzo1_500

Veremos:

1. The Veronicas

Lá por meados de 2005/2006, as gêmeas Lisa e Jess surgiram na nossa TV com o ~hit “4ever”, que tocava até no Disk MTV. A música era super radiofriendly, mas elas não se apresentavam como estrelas do pop, dançando loucamente e fazendo coreografias. Além do mais, elas cantavam sobre amores perdidos, caras babacas e se divertir. Eu achava muito cool. Em 2007, elas lançaram Hook Me Up, um álbum com bem mais cara de hit que acabou virando sucesso global, tanto que o principal single, “Untouched” rola até hoje na balada!!! Daí, sumiram. Nada mais apareceu por anos e anos e anos, apesar de elas estarem no estúdio preparando o terceiro álbum desde 2009. O que aconteceu foi uma confusão de notícias mal explicadas e tretas com a gravadora e, nesse meio tempo, elas começaram a se interessar por várias causas, incluindo animais e meio ambiente. Em 2014, lançaram um novo álbum e fizeram turnê pelos Estados Unidos em 2015. Agora, é só ficar torcendo pra que elas nunca mais sumam e continuem sendo cada vez mais maravilhosas.

Como eram:

Como ficaram:

2. Cobra Starship

Certamente tem gente que ouvia falar de Gabe Saporta muito antes dessa invenção dele, mas enfim, vamos falar de Cobra. De baixo da asinha de Pete Wentz, do Fall Out Boy, Gabe foi lá e assinou com a Fueled By Ramen pra fazer uma banda bem diferente do pop punk do Midtown e, pra não ter erro, já recrutou toda uma galera que fazia sucesso antes (pelo menos na cena) pro primeiro single: “Bring it! (Snakes On a Plane)”. Sim, é trilha sonora do filme de mesmo nome. Cheio das irônias e com uma KEYTAR na banda, lá foi ele – e deu certo. O segundo álbum da banda, Viva La Cobra!, já meio que, sei lá, conquistou o mundo e no Brasil a banda chegou bombando com o single “Good Girls Go Bad”, com a Leighton Meester, eterna Blair. Foi tanto sucesso que eles vieram abrir a turnê do Justin Bieber por aqui, na época que ele ainda cantava “Baby” (pra quem quer saber, esse foi o real motivo pelo qual eu fui no show do Biebs em 2011). Depois disso, fizeram uns álbuns meia boca e, no ano passado, depois de lançar um single com as Icona Pop, acabaram a banda. O Gabe ainda apresenta um programa de rádio, só para não deixar saudades.

Como eram:

Como ficaram:

3. McFly

ALERTA PARA ASSUNTO DELICADO!!! McFly foi um troço tão sério na minha vida que é quase tabu aqui em casa. Minha mãe, de vez em quando, pergunta sobre eles num tom irônico usando apelidos que ela mesma inventou: o rico (Harry), o drogado (Dougie), o feio (Tom) e o bonitinho (Danny). Não vale a pena falar de toda a trajetória deles no mundo porque é muita coisa. O que importa: eles já eram extremamente famosos na Inglaterra quando, lá por 2006, começaram a bombar no Brasil. Nós, fãs, fizemos um bafafá pedindo pra tocar as músicas no rádio, TV e até colando banners pela cidade (não duvido) até que conseguimos três shows no Brasil, em 2008. Esse país INTEIRO virou o caos e uma banda de que meia dúzia de adultos tinha ouvido falar saiu em capa de jornal, revista e tirou o sono das filhas (tenho todas as provas em casa). Voltaram em 2009 e, depois disso, foi uma grande queda: lançaram um CD lixo em 2009, deram esperança com singles bons em 2012 e 2013, criaram o McBusted, lançaram um álbum lixo com o McBusted e agora são casados e pais de família.

Como eram:

Como ficaram:

4. 3OH!3

Não sei nem o que falar dessa dupla de ~rappers brancos alternativos~ que apareceram nos meus vídeos relacionados no Youtube esses dias e uma amiga ficou chocada com a existência deles e mais chocada ainda com o fato de que “nós fomos no show deles no Opinião”. Não lembro da história deles – e acho que nem sei – mas fizeram singles com a Katy Perry e a Kesha, quando elas já eram famosas, então acho que isso diz muito sobre a fama dele. Agora vocês me perguntam: eles ainda existem? Sinceramente, leitores, não sei. Vou descobrir. Sim!!! Eles lançaram um single em 2015, fecharam contrato com a Fueled By Ramen em 2016 e parece que vem álbum ainda esse ano. Ansiosa só que não.

Como eram:

Como ficaram:

5. Kesha

Bom, se você não ouviu falar da Kesha nessas últimas semanas, devia estar morando embaixo de uma pedra – mas tudo bem, porque eu explico. A música pop estava entediante em 2009, quando começou a tocar na balada uma canção que começava da seguinte forma: WAKE UP IN THE MORNING FEELING LIKE P. DIDDY. “Tik Tok” era tão, mas tão maravilhosa que amigas minhas tinham uma coreografia pra ela e até hoje tenho salvas no meu computador paródias que ajudei uma galera a fazer no Tumblr. Kesha foi lançando música pós música perfeitas pra balada, mas com conteúdo, até “Die Young”, que foi retirada das rádios no pico do sucesso por causa de um tiroteio em uma escola nos Estados Unidos. Depois disso, não ouvimos mais falar dela na mídia e, nos últimos meses, descobrimos porque. Em 2014, Kesha abriu um processo contra seu produtor, Dr. Luke, alegando estupro e abuso verbal e físico. O que ela pedia? Quebrar o contrato de exclusividade com o produtor para ter condições de trabalhar em um ambiente livre de seus abusador. Porém, isso não está sendo permitido a ela e, em uma batalha legal que só foi à corte na semana passada, dia 26 de fevereiro, parece que não será tão cedo. Esse é o grande motivo pelo qual a gente pode ter “esquecido” da Kesha por um tempo, mas certamente vamos lembrar a partir de agora.

Como era:

Como ficou: 

Infelizmente, por questões de contrato, Kesha não pode lançar novas músicas, mas ela compartilhou esse vídeo no Twitter para agradecer aos fãs pelo apoio #FREEKESHA

Anúncios

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s