10 fatos que vão tornar 5 Seconds of Summer sua nova banda favorita

Quando eu falo de 5 Seconds of Summer, talvez muita gente nem saiba de quem eu estou falando. Quero dizer, você já deve ter ouvido falar neles, visto links que não clicou, etc – nós mesmos começamos criticando no VMA do ano passado, chamando de “novo 1D”, e depois mudamos de ideia e consideramos eles a melhor coisa do TCA desse ano. Mas você não deve compreender muito bem quem, o que, quando, onde e por que.

Uma coisa importante a se destacar: O MUNDO INTEIRO já ama eles, só falta você. Ou melhor, adolescentes do mundo inteiro; mas não é como se a gente não amasse tudo que os adolescentes amam, né? Pra ter uma noção, o álbum deles foi o primeiro de um grupo desde 2006 a ser lançado no número um da Billboard; e o próximo, que está só na pre-order, já alcançou o primeiro lugar em paradas de tipo 52 países.

Então, vamos lá – e, se depois desse post, 5 Seconds of Summer não se tornar sua banda favorita, não poderemos ser amigos.

1. Eles são australianos

giphy (2)

Tudo que vem da Austrália ou é maravilhoso ou pode te matar. Do jeito que eu vejo, eles provavelmente não vão te matar (só, sei lá, de ~cuteness overload), então…

2. Eles são uma banda de verdade, não uma boyband

giphy (3)

Na minha época, não tinha que se explicar isso, mas vivemos em um mundo pós One Direction. Então, fica aí a dica: apesar de todos cantarem, tem duas guitarras, um baixo e uma bateria de verdade na banda. Ah, e eles são realmente bons? (Procurem vídeos de acústicos pra ter uma noção).

3. Falando em 1D, adivinha quem descobriu o 5SOS???

giphy (7)

Eles tavam lá, fugindo de crocodilos e fazendo uns covers no youtube, quando o Louis twittou que tava acompanhando eles… E a gente ama tudo que o One Direction ama, certo?

4. Daí eles foram chamados pra abrir a Take Me Home Tour

giphy (5)

No mundo todo!!! Em estádios!!! Tudo isso antes de lançar o primeiro CD!!!

5. O primeiro álbum deles é +++

Talvez isso não signifique muito pra muita gente, mas o LP foi produzido pelo John Feldmann (Good Charlotte, The Used, All Time Low e eu me senti uma jornalista de música verdadeira ao fazer esse parênteses) e com colaborações de todos meus ídolos de adolescência (basicamente os que eu citei aí em cima, mais Scouting For Girls e McBusted). Nesse contexto, ele soa como o melhor do pop punk em 2014.

6. SIM, POP PUNK (EM 2015)

As influências deles são tipo Blink, Green Day e All Time Low, entre outras derivações disso aí que eu poderia ficar name dropping pra sempre, mas deixo vocês verem nas camisetas que eles usam. (Essa música não está no CD, mas foi a primeira deles que eu ouvi e acho ela um bom exemplo de tudo que citei nos últimos tópicos).

7. Se fala fivesós, não five ésse ô ésse

5sosfam

Bem importante isso pra você poder se integrar no fandom. E os fãs são a 5sosfam, ao invés de ter um nome ridículo de fandom, porque eles são parte de algo maior e são simplesmente m a r a v i l h o s o s. (Mais sobre isso em seguida).

8. Inclusive, deixa eu apresentar os integrantes pra vocês: Michael, Luke, Calum e Ashton

giphy

Nessa ordem do gif. Antes de continuar, queria avisar que eles são bem jovenzinhos (19 – 21) e enfim, né :~. Abaixo, mais informações sobre cada um deles (na minha ordem de preferência? não vou dizer que sim nem que não).

8.1 Michael Clifford

giphy (8)

Meio emo, meio colorido, esse é o menino da banda que está sempre trocando a cor de cabelo e, apesar da Abigail Breslin ter desejado com todas as forças, ainda não ficou careca. Queria dicas, sinceramente.

Foto bônus:

só vou deixar essa foto aqui sem fazer comentários pq pode ser ilegal
só vou deixar essa foto aqui sem fazer comentários porque pode ser ilegal

8.2 Calum Hood

giphy (9)

Pra provar que tem australiano para todos os tipos, gostos, preferências. Digo. Gosto dele especialmente por ser o baixista da banda.

Foto bônus:

large (1)

8.3 Ashton Irwin

giphy (10)

~~Senhor da banda, com todos seus 21 anos de experiência, o baterista tem umas opiniões meio fortes sobre (a favor :/) a indústria da música e, depois de muito tempo na Califórnia, tá ficando meio paz e amor. Todo mundo tem seu lado bom e seu lado ruim, né, galera.

Foto bônus:

large (2)

8.4 Luke Hemmings

giphy (11)

O front man, preferido das menininhas, que parece que poderia te levar pra fazer um picnic numa praia cheia de tubarões. Ele é queridinho e tudo, mas meio sem gracinha perto dos outros? Eu acho, ao menos.

Foto bônus:

large

9. O último single deles, “She’s Kinda Hot” ganhou melhor música do verão no VMA

POR VOTAÇÃO dos fãs. E é uma música que chama a galera perdedora pra revolução <3. Inclusive, amanhã sai o próximo single “Hey Everybody!” e eu tô bem ansiosa.

10. Inclusive, no novo álbum, eles buscaram falar de assuntos importantes~

http://illbealrightthough.tumblr.com/post/126614582991/attention

Ansiedade, depressão, bullying, etc – todos esses problemas do mundo moderno, trazendo uma ideia de positividade. O que é extremamente louvável pela audiência teen deles e faz todo sentido hoje em dia. Isso fica um pouco claro na letra de SKH, assim como na forma como eles tão anunciando essa nova fase, chamando de New Broken Scene.  Ao mesmo tempo – e no maior estilo John Feldmann/pop punk – também tem umas músicas me against the world tipo Permanent Vacation, que eles têm tocado ao vivo desde o início da turnê e eu fico catando vídeos de boa qualidade todo dia pra ouvir.

Sounds Good Feels Good tem lançamento marcado para 23 de outubro e, se alguém da equipe deles estiver lendo, eu tenho não apenas uma, mas três ideias de entrevista com eles. Me chamem pra New Broken Scene em Atlanta!!! Obrigada.

Anúncios

4 comentários

  1. Eu não sei como o mundo reagiu a este post, mas eu tenho que dizer que eles ganharam uma fã. Contratem a Natasha, migos!

    Curtir

  2. […] Como diria John Green: “I fell in love the way you fall asleep, slowly and then all at once”. Foi basicamente isso que aconteceu comigo em relação a 5 Seconds of Summer: da realização de que tinha algo ali quando ouvi “Try Hard” pela primeira vez até as palavras que vou escrever a seguir. Em Sounds Good Feels Good, segundo álbum do quarteto australiano, 5SOS soa como a melhor banda da Warped Tour de 2004 – só que eles nunca vão tocar na Warped Tour porque estão muito ocupados seguindo os passos do One Direction e conquistando países uma arena por vez (só na pre-order, esse álbum foi #1 em 50 países). Apesar de não gostarem de nenhum dos maiores rótulos dados pela imprensa – boyband de um lado, pop punk do outro -, acredito que eles (como todas as bandas que eu ouvi crescendo) são o que cada pessoa que ouve as músicas precisar que sejam. Isso é, de certa forma, consciente (e pop punk heheh). Para mim, eles são a produção do John Feldman que (re)conheço há anos, a participação extremamente marcante dos Madden Brothers (Good Charlotte) e músicas como “Fly Away”, “Safety Pin” e “Jet Black Heart”, além da meiguinha “San Francisco”, que teriam me marcado na adolescência e ainda encantam hoje. Se, de um lado, 5SOS não pode carregar a medalha do pop punk porque o som deles vai muito além do que qualquer banda marcante do gênero tentou ir, o título de boyband – que remete a algo genérico e criado pela mídia pelo dinheiro – também não cabe, porque eles têm um objetivo: dizer aos fãs que é normal você ser meio errado e tudo vai ficar ok, assim, de adolescente (eles têm entre 19 e 21 anos) para adolescente. Fica claro na escolha de singles de Sounds Good Feels Good: “She’s Kinda Hot”, um manifesto de outcasts (“they say we’re losers and we’re alright with that”) e “Hey Everybody!”, sobre como viver fora dos padrões da sociedade é muito mais legal do que trabalhar 9 to 5. Na mesma linha, está a minha música favorita: “Permanent Vacation”; co-escrita pelos Madden Brothers, ela lembra “Festival Song” (Good Charlotte) e “Longview” (Green Day) quando os três vocalistas (sim, rolam HARMONIAS) cantam em conjunto “hey, I’m doing fine and I know I’m out of line, so let’s sing this one more time. It goes, destination: permanent vacation”. Por fim, na música – ou melhor, nas músicas – que fecha o álbum “Outer Space/Carry On”, gravada na beira da praia, o frontman canta quase num sussurro: “we’re all going home and it won’t be long, you know it’s gonna get better”. Se o primeiro álbum do 5 Seconds of Summer soava meio genérico e já era incrível, esse, mais pessoal e ambicioso, mostra que essa banda ainda vai ir muito longe, só esperem. E, depois dessa babação de ovo toda, só me resta dizer: 5SOS, take my money, take my keys! […]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s