this is us – uma crítica séria e imparcial

No fim de tarde da última sexta, eu, o Pedro e a minha máscara do Harry Styles deixamos nossos respectivos trabalhos no centro de Porto Alegre para ir em direção ao Praia de Belas para um evento importantíssimo: a estreia no filme do One Direction: This is Us. Entramos em uma sala gigante com uns 20 lugares ocupados – por algumas das adolescentes mais barulhentas que eu já tive o prazer de encontrar. Foi uma sessão regada a muitos gritos, palmas e choros (até um bebê começou a berrar no meio da confusão). Uma experiência incrível.

one-direction-this-is-us-movie-poster

Eu sei que não é uma obra de arte, mas é exatamente por isso que me comprometi a fazer esse texto analisando criticamente o documentário, que, como todo o filme de artista, quer mostrar como eles são talentosos, passaram por vários dramas na vida e merecem muito a fama e o nosso amor. Esse especificamente acompanha a história da boyband desde que os cinco meninos fizeram audições no X Factor até o SUCESSO GLOBAL (é isso mesmo, galera, o Simon Cowell e a equipe do Brit Awards que disseram, só estou parafraseando).

O grande problema é que o filme já começa errado: em 3D. Aqueles óculos só serviram pra me deixar com uma dor de cabeça insuportável e de cara que, na real, eu tava enxergando tudo embaçado. Os únicos momentos ~~realmente 3D no filme são umas animações gráficas (feias) colocadas na edição só pra justificar o formato. A menos que os cinco saltassem da tela e viessem cantar do meu lado – o que não aconteceu, é claro – não existia nenhum motivo pro 3D.

Mas superado esse detalhe, vamos lá:

tumblr_msvfebqKIt1s96gbxo1_500

Por que esse filme foi feito? Não sei. Se fosse na minha época, o documentário era um extra do DVD do show da turnê. Até porque, sem as seis músicas inteiras mostradas na tela, restam uns 40 minutos de filme mesmo. Inclusive, as propagandas prometiam vários conteúdos exclusivos que nem foram tão exclusivos assim pra mim – agora imagina só pras fãs. Parece que os trailers, sneak peeks e etc já contaram tudo de mais emocionante que tinha na história. Além do mais, não existe uma justificativa pro filme: eles pensaram em terminar? Perderam a voz? Brigaram com o Simon? Nem as namoradas apareceram pra rolar umas cenas tipo a separação da Katy Perry antes do show no Brasil.

Ainda assim, é impossível não simpatizar com eles, tendo 14 ou 24 anos. São só uns guris se divertindo, que não levam absolutamente nada a sério e por acaso recebem declarações de amor de zilhões de guriazinhas todos os dias. Podiam ser nossos colegas ou até aquele vizinho que é gato, mas meio ~creyço, sabe? Mas acho que é bem isso que a produção quis mostrar pras fãs: uns caras normais que, do nada, se tornaram uma banda famosa (você também pode!! siga seus sonhos!!). Talvez esteja nesse parágrafo a justificativa do filme. Mostrar o One Direction pros fãs. Porque a boyband é os fãs (e o Simon Cowell, mas ele só tem uns 2 minutos de espaço no documentário).

Inclusive, as fãs são retratatadas de uma forma tão querida, diferente da crença popular e da ideia de BBC, que até dá vontade de chorar: tem até um neurocientista explicando o que elas sentem na presença deles. É muito amor. E talvez seja essa, inclusive, a minha parte favorita sobre o 1D. Não só no filme, mas em vídeos que já assisti (guilty as charged), eles xingam produtores e empurram seguranças só pra dar mais um autógrafo ou tirar uma foto que seja. Como fã, sei a diferença  de dois segundos entre conseguir ou não falar com teu ídolo. Eles sabem que não são nada sem essas adolescentes insuportavelmente agudas que os seguem para todos os lugares. Acabou isso, acabou a banda. Porque convenhamos, né, a música fica totalmente em segundo (terceiro, quarto) plano.

tumblr_msvganYQFe1s9qnfzo1_500

Para muitos (li várias críticas antes de escrever essa – sou profissional!!), quem se destaca no filme é o Harry Styles. Isso acontece porque ele é um retardado de 19 anos igual todos os outros da banda (só que bem mais legal), e a gente tava esperando o cara de  I Knew You Were Trouble aparecer na tela. Para mim, todos se destacaram de uma forma diferente e, se eu fosse fã (o que já deu pra notar que eu claramente não sou, apenas sei o nome, sobrenome, tipo sanguíneo e número do passaporte de todos decor), iria ter muita dificuldade de escolher meu favorito. Mentira, é o Harry com certeza, mas foda-se.

O mais curioso (ou não), na verdade, foi que quando perguntados onde se veem em 10 anos, todos dizem que querem ter uma vida normal, uma família. Qualquer bandinha recém formada por amigos de colégio responderia que se enxergam juntos, ainda fazendo música. Parece que os próprios meninos do One Direction sabem que o seu formato não vai funcionar por muito mais tempo e querem aproveitar o máximo que podem até lá. O que particularmente me faz gostar ainda mais deles.

NOTA: 3 menininhos do One Direction sem camisa

296x393xzayn-malik-lips-wings-tattoo-296x393.jpg.pagespeed.ic.SdUQp3xJKbNiall-Horan-Shirtlesstumblr_msgi7gE4J21sg8b3co1_500

E aqui estão os outros dois para não dizerem que fui injusta:

tumblr_mq0brq3fxr1s6etswo1_500article-0-1B445D09000005DC-801_634x719

Para quem não entendeu nada do que eu falei, o trailer:

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s